Guia Básico de Google Analyctis

Atualizado: Jan 7



Se você ainda não conhece o Google Analyctis (GA), chegou a hora!


O GA é uma plataforma de análise de dados online do Google que, a partir da instalação de um código nas páginas do site, coleta informações dos usuários e as transforma em relatórios.


Depois de configurar sua conta, você tem acesso a diversos dados e métricas que trarão todas as informações que você precisa. Uma notícia melhor ainda? O Google Analytics é gratuito!


Instalação do código de acompanhamento

Após a inscrição no Analyctis, o próximo passo é a instalação do código de acompanhamento (UA) em todas as páginas do seu domínio.


Fazer o processo de colar o UA em cada página manualmente não é recomendado, pois além de levar tempo pode ocasionar erros.


Se você não tem familiaridade com programação, existem duas principais opções. A primeira é contratar alguém que tenha conhecimento de programação para inserir o código de acompanhamento do GA em todas as páginas do seu site.


A outra opção é utilizar o Google Tag Manager. Esse software gratuito do Google permite realizar a integração do seu site com o Google Analytics de maneira simples.


Mas, na dúvida, procure ajuda de alguém que entenda do assunto!


*Além do código de acompanhamento, você também recebe o ID de acompanhamento, que é o identificador da sua conta do Analytics para o site que você quer acompanhar. Se você acompanha mais de um site no GA, cada um terá seu próprio ID de acompanhamento.


Contas, propriedades e vistas de propriedade

O GA está organizado em três níveis hierárquicos: conta, propriedade e vistas de propriedade.


É na conta onde tudo se inicia. Este é nível mais alto do GA, onde é possível gerenciar os usuários, definir condições de política de privacidade e, principalmente, criar propriedades. Cada usuário pode criar/gerenciar até 100 diferentes contas.


Já as propriedades podem ser representadas por sites ou aplicativos mobile que você deseja monitorar. É nesse nível que você tem acesso ao código de acompanhamento, define qual o endereço padrão do seu site (URL do domínio) e vincula outros serviços do Google à sua conta (Adwords, Adsense, Search Console). Cada conta no GA pode ter até 50 propriedades.


Por último estão as vistas de propriedade, que são os pontos de acesso aos relatórios. É aqui que se cria metas e os filtros, por exemplo.


~ Dica: sempre que precisar configurar um filtro, faça isto em uma nova vista de propriedade, preservando a vista original ‘Todos os Dados de Website’.


Métricas x dimensões

Simplificando, métrica é um número. Porém, em um conceito mais definido, métricas são sistemas de mensuração para quantificar uma tendência, comportamento de consumo permitindo assim mensurar um negócio, uma ação de marketing, uma campanha e qualquer objetivo. Elas são divididas em dois tipos:


COUNT: são métricas de contagem, que contam números e nos exibem o valor absoluto delas. Por exemplo: as sessões, usuários, transações, entre outros.


RATIO: são métricas de porcentagem que nos indicam em share e em cálculos o valor daquela métrica, normalmente vem acompanhadas pelo termo “taxa”. Por exemplo: taxa de conversão, taxa de rejeição, duração média da sessão, entre outros.


Já a dimensão é um atributo típico dos visitantes do seu site. Basicamente, as dimensões são as informações que seus visitantes passam para o GA, por exemplo: idade, local, dispositivo...


Métricas principais

Antes de falarmos um pouco sobre as métricas, é importante entender o que é um hit dentro do Google Analyctis.


Toda e qualquer interação de um visitante com um site, começa com um hit. Sempre que um visitante acessa alguma página com o UA instalado, um novo hit é recebido pelo GA. O hit carrega várias informações, como ip, data e hora do hit, versão do navegador, nome da página e url, entre outros.


Agora, vamos as principais métricas:


- Sessão: corresponde ao acesso, visitas, tráfego do seu site, ou seja, mede a quantidade de acessos que o seu site teve. A configuração básica é dos últimos 30 dias e a interação do usuário nada mais é do que o ato dele navegador por páginas.


- Usuários: são as pessoas que acessaram seu site. Atenção: um mesmo usuário pode ter realizado diversas sessões ao seu site.


~ Novos usuários x Usuários recorrentes

Os novos usuários são as pessoas que não possuem um cookie do seu site na máquina ou que naquele período de visualização não acessaram o seu site 2x. Já os usuários recorrentes são as pessoas que possuem um cookie do seu site na máquina ou que naquele período de análise acessaram o seu site 2x.


- Duração média da sessão: indica o tempo médio que as sessões ficaram no site.


- A página/sessão: calcula quantas páginas os usuários navegaram naquela sessão e divide pela quantidade de sessões do site.


- Taxa de saída: é a porcentagem de saída do seu site a partir de uma determinada página, ou seja, o usuário tem que ter acessado ao menos 2 páginas naquela sessão.


- Transações: Calcula a quantidade de pedidos realizados em um e-commerce. Toda vez que um usuário realiza um pedido em uma loja virtual, esse pedido é medido pelas transações.


- Taxa de conversão: refere-se a porcentagem de visitas de seu site que efetuaram uma transação, no caso do comércio eletrônico. Ou então, a porcentagem de visitas de seu site que concluíram uma meta.


Transação / Sessão x100 ou Conclusão de Meta / Sessão x 100


- Taxa de rejeição: segundo definição do GA, a taxa de rejeição é o percentual de pessoas que acessaram o seu site através da página de entrada e não interagiram com ela, ou seja, acessou seu site leu a informação e não trafegou, não acessou uma outra página.


Explicando.. mesmo que esse usuário tenha clicado em um vídeo ou em um botão de ler mais, o GA entende que esse usuário não interagiu com o site, pois a interação por padrão na ferramenta é o usuário navegar por páginas.


~Não se assuste com um número alto! Para um blog, por exemplo, ter uma taxa de rejeição alta não é um problema. As pessoas veem o anúncio ou promoção de um post, o leem e depois saem.


Relatórios

O GA é dividido em quatro grandes relatórios: Público Alvo, Aquisição, Comportamento e Conversões.


Relatório de Público Alvo

Os relatórios têm como objetivo dar a conhecer as características dos utilizadores do site, trazendo informações muito poderosas.


Entre os principais relatórios são os de informações geográficas, de tecnologia e de demográfico e interesses.


Relatório de Aquisição

Esses relatórios irão lhe mostrar quais canais estão gerando mais tráfego para seu site ou blog.


Fique atento as origens de tráfego, campanhas, palavras chaves e Adwords.


Relatório de Comportamento

Este mostra tudo o que você precisa saber sobre o seu conteúdo.


Você encontrará dados importantes, como velocidade do site, pesquisa interna, análise de página, experiências e eventos.


Relatório de Conversões

É aqui que estão as metas que deseja alcançar com seu site. Análise as metas, comércio eletrônico, conversão assistida e modelos de atribuição.


Fontes de Aquisição de Tráfego


Os principais canais observados nos relatórios de Aquisição são:

- Direct: Quando a URL é acessada diretamente do navegador;

- Organic Search: Google, Bing ou Yahoo!;

- Social: Redes Sociais como o Instagram, Facebook ou LinkedIn;

- Email: Newsletters, feed RSS;

- Referral: Sites externos com links para o seu domínio;

- Paid Search: Links Patrocinados do Adwords;

- Display: Rede de Display do Adwords;

- Others: Quando não pertence a nenhum dos outros canais padrão.


Pesquisa Interna

Você sabe quais são as principais buscas que os usuários fazem em seu site? Para que você consiga ver esse relatório, é necessário configurar essa informação no Google Analytics.



Acesse a tela de administrador do GA e clique em “Visualizar configurações” e aí abrirá uma tela com as configurações da vista de propriedade. Dentro dessas configurações, você precisará habilitar o acompanhamento de pesquisa interna. Ao selecionar em acompanhar as pesquisas do site, será necessário informar o parâmetro de consulta.


O parâmetro de consulta será sempre esse termo que aparece antes da sua busca, por exemplo: https://www.evolutionsportswear.com.br/search/?q=top


Nesse exemplo, ao analisarmos a URL, conseguimos identificar que antes da nossa busca existe o termo “q=”, ou seja, nosso parâmetro de consulta é o q. Não é necessário incluir o =.


Metas/Conversão

Toda vez que algum visitante completa alguma atividade no site que seja importante para seu negócio é feita uma conversão. Ela pode ser feita de vários tipos, assinatura de uma newsletter, compra de um produto ou entrar em contato com um representante.


Como as metas funcionam no Analytics?

As metas do GA são configuradas no nível de Vista de Propriedade. Quando um visitante do site realiza uma ação definida como meta, o Google Analytics registra isso como uma conversão. Existem quatro tipos de conversão:


- Destino: acompanha visitas a uma página específica. Cada vez que uma pessoa visita a URL da página, a meta é alcançada. Esse tipo de meta é ideal para acompanhar visitas a uma página de confirmação ou “página de agradecimento”.


- Duração: quando a sessão dura por um tempo específico.


- Páginas por sessão: Quando um usuário abre um determinado número de páginas.


- Eventos: as metas de evento já são mais avançadas que as anteriores. Ao contrário das outras metas, que são baseadas em dados rastreados por padrão pelo GA e associadas a hábitos de navegação, os eventos são criados de maneira customizada e não simultaneamente ao carregamento de páginas.


A criação de eventos requer um conhecimento mais técnico, pois eles devem ser inseridos manualmente no código da página e configurados de acordo. Um evento pode ser, por exemplo, quando um visitante clica no botão para assistir a um vídeo, ou abre uma janela de chat. Ao associar uma meta a um evento, fica mais fácil rastrear os resultados que essas ações estão gerando.


Ainda existe um modelo de conversão específico para acompanhar os resultados em lojas virtuais. Assim, o Google Analytics pode calcular as métricas de receita e de ROI das compras no seu site.


Para acompanhar estas transações, é necessário adicionar o código de acompanhamento de comércio eletrônico ao seu carrinho de compras.


Por se um procedimento um pouco mais complexo, recomendamos contar com a ajuda de desenvolvedores específicos ou com o suporte da sua plataforma de ecommerce.


Precisa de ajuda? Envie um email para: natalianunes@bclancomunicacao.com.br


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square