Marketing durante a pandemia: um guia do que fazer e não fazer

May 11, 2020

 

 

A pandemia do novo Coronavírus trouxe enormes desafios para as marcas. Para enfrentar esse cenário é necessário adotar novas medidas e alinhar as expectativas dos consumidores com mudanças ocasionadas pelo vírus. 

 

E como fica o marketing nisso tudo?

 

Ele continua sendo de extrema importância, mas não adianta fazer mais do mesmo. A maneira como você tratará seus funcionários, seus erros e acertos de comunicação e as ações para ajudar a sociedade estão sendo observadas.

 

Mantenha a sua audiência engajada com boas dicas, histórias e informações relevantes. Pode ser positivo publicar conteúdos leves em meio a enorme onda de noticiários sobre casos suspeitos e mortes. Entretanto, esses materiais devem ser divulgados com cautela e o ideal é que não tenham nenhuma relação com a pandemia.

 

Um estudo realizado pela empresa Kantar mostrou o que os consumidores esperam das marcas durante o período da pandemia e o resultado é bastante claro: transparência e posicionamento. Diante disso, separamos algumas dicas para você colocar em prática:

 

1- Não explore a situação do Covid-19

Segundo o estudo, 80% dos entrevistados concordam que as empresas devem evitar explorar a situação do coronavírus de forma oportunista. As marcas devem estar atentas ao modo como se colocam diante do público e como abordam a questão da pandemia.

 

Um exemplo disso é tratar apenas dos impactos econômicos e esquecer que pessoas estão morrendo. Além disso, não use a pandemia para vender produtos de forma oportunista. Esse é o caso do aumento abusivo dos preços de álcool em gel.

 

2- Informe os esforços para ajudar os consumidores

87% dos entrevistados acham que as marcas devem comunicar seus esforços para enfrentar a situação e sobre como podem ser úteis nesse novo dia a dia.

 

Quais são as ações que demonstram empatia com a situação do seu público? Algumas empresas optaram por oferecer delivery, outras estão trabalhando com sistema de voucher, para atender os clientes após o isolamento.

 

3- Mostre como a empresa está enfrentando a crise

Algumas empresas têm mostrado a rotina do trabalho home office e as medidas de prevenção para seus colaboradores.

 

4. Utilize suas mídias digitais

No momento em que o cliente se retraiu e está recluso em casa, os donos de pequenos negócios precisam usar ferramentas digitais para chegar até ele.

 

A atuação no digital é uma oportunidade para pequenos negócios em tempo de coronavírus. O Whatsapp Business também pode ser a solução para garantir as vendas da sua empresa.

 

Já grandes empresas como Facebook, Google, Amazon, Apple, Microsoft e Twitter estão usando os seus canais para conter as fake news sobre o Coronavírus, mostrar para a população as fontes confiáveis de informações e beneficiar a sociedade de uma forma geral.

 

Outras empresas também liberaram serviços e cursos gratuitos.

 

» Neste momento, o que se espera é empatia. Quanto mais as marcas conseguirem ajudar, melhor elas serão vistas pelo público. As boas ações facilmente são associadas a marca e constantemente serão lembradas.

 

O que as grandes marcas têm feito para se manterem relevantes durante a crise?

 

O Coronavírus levou as empresas a pensarem em alternativas para se manterem relevantes dentro de um cenário único. Um levantando do Instituto Chroma entrevistou consumidores de todo o país para saber quais as marcas mais lembradas pelos consumidores. As 10 mais lembradas foram: Ambev, Ypê, Itaú, Natura, Boticário, Ifood, Magazine Luiza, Santander, Carrefour e Vivo.

 

A agilidade em lançar ações, como a criação de leitos para o SUS e a fabricação de álcool em gel em fábricas da Ambev fez toda a diferença.

 

A Ypê também tem um projeto de distribuição de álcool em gel e de doação de sabão em barras a comunidades carentes. Já o Itaú doou 1 bilhão de reais para ajudar na luta contra o Coronavírus. 

 

A Magazine Luiza tem uma atuação muito consistente: a empresa não faz ações só em momentos de transformação. Entre diversas ações, a marca lançou uma plataforma digital de vendas para auxiliar micro e pequenos varejistas e profissionais autônomos a manter seus negócios durante o período de crise em meio à pandemia e doou R$ 10 milhões ao combate do novo Coronavírus.

 

Outras tantas empresas também têm feito ações e ativações nesse momento de quarentena.

A Hershey's mudou as embalagens em homenagem aos profissionais que atuam na linha de frente contra o coronavírus.

 

Já a Stella Artois criou uma ação para ajudar estabelecimentos durante a pandemia. O movimento "Apoie Um Restaurante" oferece venda de vouchers com descontos de 50% para uso após a quarentena.

 

Para conscientizar os seus seguidores e consumidores a evitarem o toque das mãos, o Mercado Livre alterou seu icônico logo de mão dadas pelo cumprimento de cotovelos, uma medida preventiva durante a pandemia de coronavírus no país. Além disso, a empresa passou a adotar temporariamente o slogan “Juntos de mãos dadas, ou não”.

 

Não há uma receita pronta. No entanto, é possível e necessário adequar-se ao novo cenário. Com empatia, planejamento e organização é possível enfrentar esse período em conjunto com toda a sociedade.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Por que minha empresa precisa ter um site?

February 20, 2018

1/1
Please reload

Posts Recentes